5 conselhos da Buffer para conseguir que o nosso conteúdo seja mais partilhado

Blog_Garrett_GuestBufferPost_5

A Buffer realizou um estudo sobre os milhares de títulos que alimentam a sua base de dados e tirou conclusões acerca desse estudo, algo que lhes serviu para elaborar um guia interessante sobre boas práticas. A ideia é conseguir que o nosso conteúdo nas redes sociais seja mais partilhado e o que propõem são soluções simples, mas carregadas de sentido comum.

1. Que os títulos sejam inequivocamente humanos

Segundo a Buffer, gostamos de partilhar principalmente: conteúdos sobre comida, temas relacionados com o lar ou com o estilo de vida. 85% do conteúdo partilhado gira em torno destes tópicos, enquanto  que a percentagem restante refere-se a notícias, negócios, tecnologia e outros temas. Em outras palavras, gostamos de partilhar temas que nos toquem pessoalmente, na nossa parte humana.

2. Injete emoção nos títulos

Os títulos que contêm uma carga emocional elevada têm tendência a ter mais clicks que os assépticos ou meramente informativos.

3. Faça posts com listas

Os posts com listas funcionam, são quase um seguro de vida. Principalmente, pela expectativa que cria o título e porque são conteúdos de fácil leitura e de compreensão rápida. São posts que satisfazem a curiosidade do leitor rapidamente.

4. Não use o mesmo título para diferentes canais

Estude o seu público e os seus gostos, possivelmente são diferentes de um canal para o outro, e se intitula e escreve do mesmo modo em ambos pode falhar o alvo. A esse respeito, a Buffer dá uns conselhos gerais:

  • O Facebook é um terreno fértil para receitas e lar. O mesmo acontece com três quartos do Pinterest.
  • O vídeo comanda o Facebook.
  • O Twitter gosta da palavra “Grátis”. E também dos conteúdos sobre tecnologia, assim como o LinkedIn.
  • Curiosamente, chocolate e frango são temas universalmente bem-sucedidos em qualquer rede social.

5. Seja consistente na sua estratégia

A maior parte do conteúdo que publicar não quebrará as métricas. Segundo a Buffer, só um 1% o faz, pelo que deve preocupar-se em ser consistente para conseguir que os seus conteúdos não tão bem sucedidos tenham uma média de comportamento aceitável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*