Estatísticas a ter em conta na estratégia para as redes sociais

Social Media

As redes sociais têm cada vez mais peso na atividade diária das pessoas, razão mais do que suficiente para elaborar uma estratégia específica para as redes sociais, séria e efetiva. Apenas 7% das empresas admitem não usar as redes sociais como parte essencial da sua estratégia de negócio. Não existe nenhuma razão objetiva para não o começar a fazer. Vejamos cinco estatísticas que reforçam esta ideia.

1. Cada vez há mais utilizadores entre os 55 e os 64 anos no Twitter

Ao nível global, o Twitter cada vez tem maior presença junto dos utilizadores de Internet. O número de pessoas inscritas nesta rede social nesta faixa etária cresceu 79% desde 2012.  Quando queremos divulgar conteúdos nesta rede, é importante ter em conta que já não é apenas manuseada por adolescentes.

2. O móvel é crucial

189 milhões de pessoas acedem ao Facebook exclusivamente a partir de dispositivos móveis. Vale a pena assegurar que o nosso conteúdo pode ser recebido em ecrãs de computador, mas também em ecrãs móveis. Responsive não é um conceito novo, mas está a ganhar cada vez mais importância. Relacionados com esta tendência há números conclusivos. 25% das pessoas entre os 18 e os 44 anos que possuam um smartphone não conseguem recordar quando foi a última vez que não o tinham por perto.

recall

3. Marcar presença no YouTube

Tomemos o exemplo americano, onde o YouTube chega a mais adultos (dos 18 aos 34 anos) que a televisão por cabo, para entender o poder de uma boa estratégia audiovisual. É bem possível que os seus clientes se encontrem nesta base de utilizadores e seja hora de aproveitá-lo.

4. Entender o Linkedin

Apesar de crescer espetacularmente o número de utilizadores durante os últimos anos, o Linkedin ainda continua a ser uma rede social onde a participação dos mesmos é escassa. Não negaremos a importância de que uma marca participe ativamente aí (com grupos, posts programados e interação), mas reflita se é realmente o local adequado para a sua estratégia. Talvez o Twitter o ou Facebook possam ajudá-lo a atingir os seus objetivos mais rapidamente.

5. Conteúdo de qualidade em blogs como eixo da estratégia

Combine estas duas estatísticas: 62% das estratégias de marketing online incluem blogs ou pelo menos têm como intenção incluí-losapenas 9% contratam bloggers e criadores de conteúdo a tempo inteiro. A competição para escrever bons conteúdos é enorme, um motivo de sobra para polir a nossa estratégia relativamente ao que queremos destacar. Pense em títulos mais sugestivos, publique na hora mais adequada, cuide o seu produto.

Via | Fast Company

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*