A importância de uma estratégia de conteúdos bem definida

Quando se fala de criação e colocação de conteúdos na plataforma social de uma marca, é importante saber que a falta de uma estratégia ou caminho a seguir tende a tornar-se demasiado evidente junto de quem nos segue.

É que a falta de organização na estratégia global leva normalmente a outro tipo de desorganização: acabamos por gerar demasiados conteúdos sem ligação entre si ou conteúdos de má qualidade que muitas vezes não fazem sentido ou não estão de acordo com a essência da marca que representamos. No pior dos cenários, esta falta de orientação gera a típica criação de spam, pelo simples facto de tentarmos chegar a tanta gente sem refletirmos na melhor forma de o fazer. Habitualmente, esta situação cria uma espiral negativa da qual dificilmente conseguimos sair se não fizermos um STOP e pensarmos tudo do princípio. Muitas vezes, há que ter a coragem de fazer um “reset”. Porque a imagem geral (inicialmente positiva ou neutra), vai decaindo até se tornar numa imagem negativa.

Quando nos apercebemos finalmente que temos um problema de orientação estratégica, teremos sempre duas vias distintas a adotar: ou resolvemos o problema de forma imediata e incisiva ou continuamos em frente, como se nada se passasse e vamos minimizando pequenos impactos negativos aqui e ali. Esta última opção pode funcionar durante algum tempo, mas é importante não esquecer que os problemas de coerência de conteúdos acabarão por evidenciar-se perante o público seguidor, mais cedo ou mais tarde.

Fazer a mudança é algo aparentemente simples: em primeiro lugar, voltemos a definir os nossos objetivos, bem como a melhor maneira de conseguir atingi-los. Repensemos a estratégia, voltemos a relembrá-la à equipa. Tenhamos claros os objetivos e a forma de chegar a eles e conseguiremos derrubar a muralha que está na origem de todo o processo errado.

Em segundo lugar há que travar os processos errados, calibrar a quantidade e a qualidade dos conteúdos e tentar que estes sejam o mais equitativos possível para não gerar milhares de conteúdos irrelevantes ou de pouco interesse.

As ferramentas concretas a utilizar dependem de cada estratégia. O importante é que sejamos capazes de manter ativa essa estratégia, ter em vista os objetivos e conseguir que os parâmetros de qualidade marcados se conservem inalterados.

Em resumo, há que estar sempre atento para não cair numa espiral de decadência que acabará com a reputação da marca, limitando o seu alcance e relevância; quando se menospreza a qualidade dos conteúdos e se vende a unicamente a quantidade, voltar atrás será sempre muito complicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*