Instagram a nova ferramenta ao serviço das marcas

image

Por mais do que uma vez declarei a minha pouca paixão em relação às redes sociais. Sim, tenho um perfil em quase todas elas e pelo menos uma vez por semana verifico quais são as novas novidades ou o que se está a passar com os meus amigos e seguidores, pois trata-se de um bom exercício para saciar a curiosidade que todos temos.

As redes sociais expõem, servem para mostrar e, sobretudo, para ensinar ao mundo aquelas partes da nossa vida de que estamos mais orgulhosos, essas que acreditamos que despertarão inveja nos outros. No Facebook assim como no Twitter partilhamos aqueles links e conteúdos que consideramos divertidos ou interessantes e que pensamos que nos posicionarão na mente das demais como pessoas inteligentes, divertidas e interessantes. Colocamos primeiro no Linkedin o nosso novo posto de trabalho antes de contar aos nossos pais. E, o que se passa no Instagram?

Através do Instagram ambicionamos a aprovação dos nossos seguidores, essa rede social que se converteu num medidor de popularidade, uma aplicação do telemóvel que ajuda que o nosso ego cresça com base nos “gosto” e que permitiu a verdadeiros anónimos alcançar a “fama”. Uma rede social onde, por vezes, é mais importante a tua imagem do que as tuas fotografias, uma aplicação que parece não ser apta para pessoas sem graça.

Seja como for, o Instagram teve um enorme crescimento de popularidade. Converteu-se não só numa ferramenta para mostrar as nossas fotos e partilhar com o mundo, assim como também uma importante ferramenta de comunicação para os famosos e celebridades, que substituíram os exclusivos em revistas por uma fotografia no seu perfil desta rede social. A sua popularidade também se estendeu às marcas, que  encontraram no Instagram um novo meio de comunicação e interação com os seus clientes, para os reais assim como para potenciais.

Um dos casos mais interessantes, que encontrei na rede de marcas que utilizaram o Instagram para lançar alguma ação promocional, foi a realizada pelo Burger King. A  marca propôs aos seus seguidores colocarem uma fotografia original a comer um hambúrguer e a usar a etiqueta #eatlikeyoumeanlt. Em troca, as melhores fotografias seriam arranjadas com photoshop para transformar os seus protagonistas em membros do X-Men.

A Heineken, por exemplo, foi outra das marcas que não demorou a aderir à moda do Instagram. Com o motivo do US Open, a marca colocou uma série de imagens em modo de puzzle na conta Crack the US Open e convidava os seguidores a procurar entre todas as imagens uma série de personagens. O prémio? Entradas para disfrutar do torneio de ténis.

Outra ação que se realizou no Instagram, desta vez com o objetivo de aumentar as adoções de cães, consistiu em usar as fotografias que famosos publicavam e, com a magia do Photoshop, adicionar um dos animais disponíveis para adoção. A ação foi tão popular que todos os cães que foram colocados nas imagens foram adotados por alguma família.

Mas não é só um meio para lançar concursos, o Instagram converteu-se numa ferramenta para mostrar o processo de fabricação, ou para partilhar fotos relacionadas com o espírito da marca. Esta rede social tem a seu favor o atrativo e o poder visual de uma fotografia, convertendo-o numa perfeita ferramenta de comunicação.

Vía | Bendita becariedad
Adweek | Here Are the Top 10 Brands Using Instagram Video

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*