Porquê continuar a trabalhar numa rede social que não dá frutos?

killing-facebook

A Copyblogger, empresa de êxito de marketing e social media, decidiu eliminar a sua presença no Facebook apesar do seu contador de fans superar os 38.000. Erika Napoletano, a pessoa encarregue da tarefa de revitalizar essa página explica as razões que a levaram a tomar essa decisão drástica  numa das últimas entradas do blog da empresa. A leitura será muito útil para quem se sente frustrado por não alcançar objetivos no Facebook apesar de estar a fazer as coisas bem e, por outro lado, um ponto de bom senso e sossego nessa corrida para alcançar números que muitas marcas apontam erradamente.

Em muitas ocasiões os números não significam nada. No caso da Copyblogger, Erika Napolitano detetou que um número muito elevado de fans da sua página no Facebook eram falsos. A Copyblogger nunca tinha aumentado com campanhas de publicidade no Facebook, mas mesmo assim, atraíram uma comunidade de fans indesejados que não interagiam com as suas histórias.

Com este cenário em mente, segmentaram as publicações e bloquearam a chegada de possíveis fans indesejados, para se concentrarem em oferecer conteúdo valioso a uma audiência real. A ideia era criar uma comunidade viva similar à que conseguiram agrupar e motivar em espaços como Twitter ou Google+, mas o esforço foi em vão.

Colocaram infografias curiosas, preguntas, post partilhados em outras páginas de êxito da sua rede. Sem êxito. Então chegaram a uma única conclusão, apesar das suas boas práticas e intenções, o Facebook revelou-se como o lugar menos adequado para investir tempo e energia. Solução? Mataram a sua presença nessa rede social e centraram-se nos restantes canais.

Os responsáveis de uma marca em Social Media não podem obrigar a sua audiência a estar onde eles querem, devem limitar-se a construir comunidades que agreguem valor à estratégia geral. Devem construir lugares onde a sua audiência se sinta cómoda, lugares úteis. A Copyblogger detectou que o Facebook não funcionava para eles e encerraram o canal é a melhor lição que podiam ter dado aos que se encontram nessa posição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*