Sentido Social, RP e Marketing

A maleabilidade do Social Media é uma das características que mais nos tem intrigado nos últimos anos. Trata-se de uma ferramenta multiuso que, bem utilizada, pode eliminar debilidades e ser altamente eficaz combinando elementos de RP e de marketing. Ter uma presença inteligente ao nível das redes sociais está a converter-se numa exigência básica para qualquer marca que aspire a ter relevância.

O Social Media vai buscar às Relações Públicas (RP) o objetivo de construir uma relação duradoura com o cliente, baseada na confiança mútua. Também adota um tom direto e, ao contrário do marketing tradicional, não permite nenhum tipo de racional pouco claro. Uma boa política de comunicação nas plataformas de redes sociais melhora a imagem global da marca, tal como as RP. Por outro lado, a natureza do Social Media impede a focalização num cliente em concreto, da mesma forma que provavelmente uma boa equipa de RP o faria. O Social Media não substitui completamente as RP.

A componente de marketing do Social Media costuma ser de baixa intensidade, ainda que possa ser abertamente promocional, ocasionalmente. Mas se o equilíbrio entre a componente de RP e a componente de marketing deixa de existir, os nossos interlocutores acabam por desconectar e começamos a perder prestígio e credibilidade. A rede dirige-se a uma audiência já saturada de publicidade através de outros canais. No entanto, a flexibilidade com que ambas as componentes se podem utilizar para campanhas concretas ou para uma campanha de maior duração, mas de baixa intensidade, é inquestionável.

Um terceiro elemento do Social Media é o que marca a diferença relativamente ao marketing e às RP. O Sentido social consiste no conhecimento profundo dos clientes (ou dos seus interlocutores) desenvolvido com base no relacionamento regular através das redes sociais. Este conhecimento das motivações, dúvidas ou necessidades dos nossos clientes dá lugar a um tipo de intuição que nos permite ser fortemente criativos quando queremos empregar o Social Media com a criatividade necessária para gerar o fator surpresa e consequentemente fazer com que a nossa marca se propague pelas redes sociais. Desenvolver este equilíbrio requer estudo, prática, monitorização e sobretudo, entender que não estamos a fazer nem marketing nem PR, mas sim algo similar e ao mesmo tempo algo distinto.

Vía | Web Ink Now

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*