Sobre o novo e exaustivo modelo de busca no Facebook

facebooksearch1

Uma das últimas atualizações do Facebook, essa máquina infinita de realizar sucessivas modificações na sua rede, aprofunda o sistema de busca e permite agora procurar e encontrar qualquer post seu, dos seus amigos ou dos triliões de peças que Facebook indexa. Quem o analiza pormenorizadamente é o John Constine no seu artigo para o Techcrunch, e o mais certo é que a atualização vai ser vantajosa para as marcas, meios de comunicação e para o futuro da própria rede.

O Facebook atualmente conhecia-nos pelos nossos gostos, pelas coisas que comentávamos e partilhávamos; a partir de agora também nos irá conhecer pe lo que dizemos em tempo real. Desde logo, isto soa a uma concorrência para o Google, e será ainda mais no dia em que decidam associar modelos publicitários ao motor de busca ou libertar a API para que terceiros possam trabalhar com ela. O objectivo é claro: pretende-se que as marcas possam ajustar melhor o target nas suas campanhas sabendo mais sobre cada um de nós.

Se falarmos continuamente de carros na nossa timeline, o Facebook saberá, e muitas marcas irão querer saber também, para que os seus “posts promocionais”, ou o seu conteúdo mais ou menos publicitário, apareça através da arte do algoritmo no nosso mural.

Big Data e privacidade. O Facebook tem TODOS os nossos posts e cada uma das modificações no seu modelo, que têm vindo a ser implementadas desde há algum tempo, como mostrar conteúdo no nosso mural com base em determinadas regras ou, por exemplo, este sistema de procura, afeta por completo os usuários. Isto pode ser assustador, a título pessoal eu assustar-me-ia, sobretudo para quem é especialmente zeloso da sua privacidade. São suposições, mas estaremos atentos a esta chave para ver como evolui o panorama em 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*