Os dados de Google Trends enganam?

Engañan los datos en Google Trends

Sem sombra de dúvidas, estamos na era dos dados. Todos os recursos digitais permitiram-nos quantificar tendências de consumo, que de outra forma não poderiam ser medidas, mediante qualquer outro sistema tradicional.

Um dos últimos terramotos mediáticos foi o referendo de permanência na União Europeia realizado no Reino Unido. Uma vez analisada a votação, começaram a surgir vozes que alertavam que os britânicos estavam desesperadamente à procura de questões relacionadas com o próprio referendo, em alguns casos com buscas muito surrealistas: “O que é a União Europeia?”.

O que é o Google Trends?

 
Google Trends é uma ferramenta gratuita da Google que permite conhecer a quantidade de procuras sobre um termo ou keyword num determinado período de tempo. Oferece principalmente resultados de “interesse a longo prazo”, “interesse geográfico” e “buscas relacionadas” conforme o tema elegido. No entanto, podemos também analisar o mais popular numa região num espaço de tempo.

No caso que comentávamos anteriormente, do Brexit no Reino Unido, este serviço não oferece mais do que uma visão aproximada, que pode levar ao engano. Quem realizou estas buscas? Que opção era a sua preferida? Tinham cumprido a maioridade e tinham o direito ao voto?

Esta seria uma referência utilizada pelos meios para criar uma opinião, mas serão definitivos estes dados para criar uma ideia global (o que os americanos chamam “big picture”) acerca desta realidade?

 

Dados frios sem contexto?

 
A ferramenta do Google é um magnífico aliado no campo de marketing digital: permite procurar entre as tendências, em tempo real, o que permite realizar ações muito diretas se estiver a realizar pesquisa de forma adequada.

Geralmente, no mercado das novas tecnologias, acostumaram-nos a entender que o big data é um recurso com muito futuro, mas que não tem sentido sem essa Business Inteligence que elabora um juízo através da acumulação dos dados. Estamos perante o mesmo problema com o Google Trends?

O problema aqui é que estamos a valorizar opiniões que são lançadas através de dados. Se o Big Data é uma ferramenta forte, outra das disciplinas surgidas em volta do ”dado” é o Periodismo de Dados. Quem sabe o Google Trends oferece o diamante não polido sem o desejado contexto e mediante a interpretação, nada melhor que o periodismo de velha escola para dar-lhe sentido.

Via | Medium

A segurança e saúde de todos é a nossa prioridade. Por favor, leia atentamente as informações neste link sobre a prevenção da COVID-19 antes de entrar nos nossos escritórios para qualquer visita, reunião ou evento.