Qual é o segredo do êxito de um Chat Bot no Facebook?

Sous-Chef el chat bot de The Guardian

Há algumas semanas surgiu a notícia de que o Facebook irá potenciar o desenvolvimento do chat através de bots especialmente dirigido a meios e empresas. O conceito de novas formas de comunicar com o utilizador foi amplamente acolhido e muitos foram os casos de êxito com origem nesta fórmula.

Hoje vamos analisar alguns casos específicos, dos jornais britânicos The Guardian e The Sun e as suas diferentes propostas para bots no Facebook.

Sous-chef, o ajudante de cozinha

Uma das propostas do The Guardian é um chat bot de cozinha, que ajuda a encontrar receitas em função de uma série de critérios que pode oferecer: estilo de cozinha, prato, ingrediente, tipo de prato ou requisito dietético. Ainda assim, basta escrever “suggest” para que lhe proponham algumas receitas.

Esta é uma aplicação simples e interessante que sem dúvida oferece um canal diferente e fresco para criar tráfego a publicações que podem estar esquecidas nos próprios meios. O próprio jornal confirmou que a chave é encontrar o equilíbrio entre a causa e a informação.

Outra conclusão a que chegaram os responsáveis deste projeto é que o público não está preparado para uma conversação com um bot que pareça “demasiado real”. No entanto, também referem que o equilíbrio é importante neste aspeto: um bot demasiado “quadrado” aborrece.

Mercado de contratações, filão para o The Sun


A estratégia do The Sun para o seu chat bot de informação futebolística centrou-se em atrair os fãs dos diferentes clubes com as últimas contratações do período de verão. O objetivo foi concentrar o interesse para um nicho mais personalizado.

O bot sugeria aos seguidores da sua página de facebook obter as notificações das contratações da sua equipa. A resposta positiva foi obtida apenas por alguns milhares, mas o surpreendente desta “experiência” foi descobrir o alto “engagement” alcançado: 43% daqueles que recebiam notificações estiveram na net no dia de fecho do mercado. Assim, a possibilidade de eleger a equipa teve o seu impacto na resposta do utilizador.

Outra lição: desde o Facebook Messenger, o CTR ou a taxa de clicks nos links propostos pelo chat bot foi de 87% nos smartphones, enquanto as percentagens vão até 8% e 5% no tablet e computador, respetivamente.

Adaptados a telemóveis, personalizáveis, informativos mas sem a rigidez habitual nas respostas… Quais considera ser as características dos bots conversacionais?

A segurança e saúde de todos é a nossa prioridade. Por favor, leia atentamente as informações neste link sobre a prevenção da COVID-19 antes de entrar nos nossos escritórios para qualquer visita, reunião ou evento.