Tudo aquilo que adoramos no que o Facebook anunciou no F8

fbf8

Um polvo inquieto com tentáculos capazes de tocar em todos os lados. É a imagem que nos vem à mente ao conhecer todas as novidades que foram apresentadas por Mark Zuckerberg para o Facebook no F8, a sua conferência anual para programadores. Vídeo, Big Data e publicidade, são novas ferramentas para melhorar os serviços de atenção ao cliente e para ajudarem as marcas a melhorar a sua presença na internet… Muito promissor para o impacto que as novidades do Facebook prometem para o resto da indústria.

Certamente, o mais interessante para o futuro do que foi anunciado pelo Facebook tem a ver com o vídeo. Para crescer cada vez mais como alternativa ao YouTube e como ecossistema rentável para anunciantes. O Facebook anunciou que será possível inserir em sites de terceiros os vídeos que tenham sido publicados na sua plataforma. O passo é estratégico, tendo em conta que os vídeos do Facebook registam 3.000 milhões de reproduções ao dia e que o vídeo é um dos formatos publicitários mais rentáveis. O passo seguinte será rentabilizar a jogada. Atenção também aos vídeos em 360º.

Muito relacionado com o anterior, está a compra da plataforma de publicidade em vídeo Live Rail em 2014 e o anúncio, neste F8, de que oferecerão através dela, aos anunciantes que o desejem, toda a informação dos utilizadores de Facebook. Segmentação, mais armas para que as marcas possam planear melhor as suas campanhas e a sensação de que o Facebook quer ser o parceiro comercial por excelência, para liderar em grande. Como apontam em DigiDay, querem retirar as cookies e substitui-las pelos seus dados.

Muito interessante também, sobretudo no que toca a meios de comunicação e marcas que queiram aprofundar a sua estratégia publicitária no Facebook, foi o anúncio da Businesses no Messenger. A ideia é simples, marcas e utilizadores a relacionar-se diretamente por Messenger no que poderia ser uma importante revolução nos serviços de atendimento ao cliente.

Importante para marcas e agências foi, sem dúvida, o anúncio da Analytics for Apps. A ferramenta oferece dados, acessíveis a partir do desktop, sobre o rendimento da sua app em termos de engagement e conversação. Uma marca saberá não só quantas pessoas usam uma app mas também como o fazem. De novo, a chave é a mina de ouro que o Facebook tem na sua base de dados.

Haverá ainda aqueles que pensam que o Facebook é só uma rede social…

A segurança e saúde de todos é a nossa prioridade. Por favor, leia atentamente as informações neste link sobre a prevenção da COVID-19 antes de entrar nos nossos escritórios para qualquer visita, reunião ou evento.